Você sabia?

Você sabia?

Michael Moor, primeiro presidente da Agrária

Mandato: 1951 a 1954

O Suábio do Danúbio Michael Moor nasceu em 30 de maio de 1904 na cidade de India (Sírmia), na antiga Iugoslávia. Ele se formou na Faculdade Agrícola de Witzenhausen, na Alemanha, recebendo o título de engenheiro agrônomo. Em Tovarnik, ele dirigiu uma fazenda modelo com criação de bovinos e suínos e se dedicou ao cooperativismo agrícola. Desde 1941, Moor foi o presidente da “Cooperativa Central Agraria” em Esseg e, a partir de 1944, quando começou a evacuação dos Suábios do Danúbio da Croácia, ele foi responsável por organizar a saída das propriedades agrícolas, industriais e cooperativistas de etnia alemã. Até o final da guerra, ele cuidou da assistência aos refugiados na Estíria (Áustria).

Como grande parte de seus compatriotas, Michael Moor e sua esposa Katharina Lemler Moor haviam perdido sua casa e seus pertences na Segunda Guerra Mundial. Seu único filho, Walter, morreu com apenas 19 anos de idade nos últimos dias da guerra.

Michael Moor trabalhou incansavelmente para assegurar a realização da colonização em Entre Rios e para que pelo menos alguns de seus compatriotas pudessem mais uma vez construir uma existência, como agricultores, em uma colônia fechada, na qual sua identidade como grupo étnico fosse preservada. Para tanto, ele elaborou um plano de colonização detalhado e reconhecera corretamente que o projeto de colonização só poderia lograr êxito com uma forte cooperativa, o que também foi confirmado anos mais tarde.

Sob a liderança de Michael Moor, iniciou-se a construção das cinco colônias, das instalações comunitárias e das instalações industriais, bem como a exploração da terra para a agricultura. No entanto, os primeiros tempos em Entre Rios revelaram-se inesperadamente difíceis. Por fim, várias razões levaram o engenheiro Michael Moor a deixar a colônia de Entre Rios em 1954, após sua renúncia ao cargo.

Em 27 de dezembro de 1955, ele recebeu a cidadania austríaca. Um ano depois, retornou ao Brasil por dois anos. Pouco se sabe das suas atividades em São Paulo.

Em outubro de 1958, mudou-se definitivamente para a Áustria e assumiu o cargo de administrador financeiro na propriedade Starhemberg em Blindenmarkt, onde estabeleceu uma fazenda modelo de criação de suínos. Segundo seu compatriota e colega Jacob Schag, ele se dedicou inteiramente a esta atividade. No contexto privado, porém, Moor levava uma vida isolada.

Ele faleceu em função de um ataque cardíaco em 23 de junho de 1965, em seu 61º ano de vida. O engenheiro Michael Moor, fundador da colônia de Entre Rios e primeiro presidente da Agrária, repousa no cemitério de Blindenmarkt, onde sua segunda esposa, Stefanie Moor, também está sepultada. O nome de Michael Moor permanece estreitamente associado à colônia.

Fonte: Livro “A História de Entre Rios”

Lei de Incentivo à Cultura

PARCEIROS:

REALIZAÇÃO:

bandeira nacional brasileira